Questo sito utilizza cookie di profilazione (propri e di altri siti) al fine di inviare messaggi pubblicitari in linea con le preferenze manifestate dall'utente nell'ambito della navigazione in rete. Continuando a navigare o accedendo a un qualunque elemento del sito senza cambiare le impostazioni dei cookie, accetterai implicitamente di ricevere cookie al nostro sito. Le impostazioni dei Cookies possono essere modificate in qualsiasi momento cliccando su "Più informazione sui Cookies”.

Audi innovative thinking

Audi

Sandro Gonnella

Creative Director e Founder Ozona

My Innovative Thinking: "10091976"

Innovazione; è l'avventura dell'uomo, è la mano del neonato che tocca una foglia per la prima volta, è la scoperta della ruota, è quello che tutti ritengono antico, mentre tu l'hai guardato da un altro punto di vista e l'hai già scoperto nuovo. Innovatori sono quelli che tutti chiamano "pazzi", loro indossano occhiali speciali che gli permettono di vedere l'invisibile. Ho scoperto di essere innovatore quando mi sono reso conto che se tutti mi dicevano che era impossibile avevo fatto centro.

I contributi di Sandro

Vedi tutti

Profissão: alfaiate de óculos

di Fernanda Massarotto
Ela - O Globo, Brazil

Sandro Gonnella é designer e míope. O acessório que o ajuda ver com nitidez o que seus clientes almejam virou a alma do seu negócio. Aos 38 anos, esse italiano, de Perugia, é um artesão digital. Grande parte de seu trabalho é realizado com a ajuda da tecnologia. A outra é feita à mão.

Em 2006, depois de se formar no Istituto Europeo di Design, em Milão, Sandro decidiu virar empresário e criou a Ozona, onde desenha e literalmente "constrói" óculos personalizados de luxo. O processo é longo: 60 dias. O preço é alto: a partir de 800 euros. Mas o resultado, é uma peça única e exclusiva, feita sob medida.

Hoje, Sandro é conhecido como o alfaiate dos óculos. O apelido pegou. E os negócios decolaram. A empresa conta com dois funcionários: o designer, que faz quase tudo e Isabella, namorada, e profissional experiente em marketing. A fabricação artesanal dos óculos dura mais de seis horas. A receita do sucesso começa entendendo e traduzindo os desejos do cliente. O encontro pode ser no showroom do designer, em Perugia, por telefone ou via Skype.

Sandro tira fotos, estuda a anatomia do rosto e discute sobre o material e o modelo. As vezes são produzidos vários protótipos - enviados via correio - para que o cliente aprove. O passo sucessivo é a produção que acontece no laboratório do italiano. "Uso o acetato para criar a base dos óculos. E acrescento, caso o cliente queira, detalhes em madeira ou pedras preciosas", explica o designer que faz tudo sozinho: do desenho ao corte do acetato em uma máquina especial.

A limpeza e polimento são feitos externamente bem como a inclusão das lentes. "Até parafusar as hastes é minha incumbência", comenta aos risos. A Ozona já conquistou americanos, europeus e asiáticos. Os pedidos são constantes. "São pessoas que querem algo diferente e que tenha a sua cara", observa. Além dos óculos feitos sob medida e personalizados, Sandro também produz uma linha própria. Sempre com um número limitado. Um dos modelos mais pedidos é o Omero, com sua forma arredondada e com um "furo" na altura do nariz. "Com os olhos enxergamos e com o terceiro olho observamos", filosofa Sandro.

di Fernanda Massarotto
Ela - O Globo, Brazil

Disponibile su Ela - O Globo